sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Homens e depressão pós-parto: uma nova realidade!

Um novo estudo mostra que a depressão em homens que se tornam pais não é só mais um problema das mulheres. Tudo indica que níveis baixos de testosterona favorecem a esse tipo de quadro clínico com a chegada de um novo filho. O estudo mostra que níveis elevados de testosterona no homem protegem-no da depressão no pós-parto, mas favorecem ao quadro nas mulheres.
Clique aqui e leia matéria divulgada pelo The New York Times.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Aumentar a ingesta de água diminui o risco para uma infecção na urina.

Pesquisadores observaram que mulheres que ingeriam menos de 1,5 L de água ao dia, apresentavam uma queda no risco para apresentar uma infecção urinária, acrescentando mais 06 xícaras do líquido ao consumo diário.
Clique aqui e leia matéria divulgada pela Medscape.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Sobrepeso prejudica a fertilidade do homem.

Cientistas confirmam após um estudo que envolveu 1.200 homens, que muito sobrepeso no homem leva a uma diminuição no volume do esperma, na contagem e na concentração dos espermatozoides.
Clique aqui e leia matéria divulgada pela HealthDay.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

O esperma humano pode carregar vários tipos de vírus.

O esperma do homem pode ser responsável pela transmissão de algumas doenças causadas por vírus, uma vez que vários tipos já foram identificados em amostras coletadas.
A lista de vírus que poderiam ser carregados pelo esperma do homem inclui o vírus da Zika, Ebola, varíola, Chikungunyia, vírus da mononucleose, vírus da caxumba, HIV, para citar os mais conhecidos.
Clique aqui e acesse a matéria divulgada pela Health Day.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Medicamento para reduzir o colesterol pode diminuir o risco de se morrer por câncer na próstata diagnosticado.

O resultado de uma recente pesquisa evidenciou que o homens que receberam o diagnóstico de câncer na próstata e inciaram terapia com estatina, que é um medicamento utilizado  para reduzir o colesterol no sangue, apresentam um risco 17% menor de morrer pela doença quando comparados àqueles que não são medicados. O risco também diminui em outros tipos de câncer. Clique aqui e leia matéria divulgada pela Cancer Therapy Advisor.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Homens não devem deixar de realizar vasectomia por medo de terem câncer na próstata.

Há algum tempo, veiculou-se a informação que realizar vasectomia, aumentava o risco do homem em ter câncer na próstata. Novos dados (clique aqui e veja matéria divulgada pela MedPage Today) mostram que homens que realizam vasectomia, têm menos de 1% de chance de ter esse tipo de tumor e a cirurgia para esterilização do homem não aumenta o risco para o aparecimento de um câncer na próstata mais agressivo, fatal.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Dados mostram que a cirurgia nem sempre é a melhor forma de se curar um câncer de próstata.

Cientistas concluíram que nos últimos 20 anos a cirurgia de próstata não parece ter sido, em muitos casos, a melhor forma de tratamento de um câncer de próstata. Pacientes que foram apenas monitorizados e não receberam nenhum tipo de tratamento, apresentaram os mesmos níveis de mortalidade pelo câncer de próstata que os pacientes que foram submetidos à cirurgia. E apresentaram menos complicações, já que a cirurgia pode evoluir com sequelas, como disfunção erétil. Importante salientar que a conduta de monitorização apenas é específica para alguns casos apenas desse tipo de câncer. E a cirurgia ainda é a melhor indicação para indivíduos mais jovens com maior tempo de expectativa de vida. Clique aqui e leia matéria divulgada pela Associated Press

quinta-feira, 29 de junho de 2017

O uso prolongado da dutasterida compromete o desempenho sexual.

A dutasterida (Avodart, Combodart, Dastene) tem indicação para tratamento do crescimento benigno da próstata. Estudo acaba de mostrar (clique aqui para ler matéria divulgada pela Renal & Urology News) que o a terapia prolongada com a droga tende a agravar a disfunção erétil no homem e levar à queda dos níveis sanguíneos de testosterona. Outas alterações metabólicas, como aumento da glicose e dos lipídeos no sangue, também foram relatadas. Ainda não há estudos que mostrem se a interrupção do tratamento reverte essas situações.